30 de abr de 2011

A Besta de Omaha



Para o soldado alemão Hein Severloh, o “mais longo dos dias” foi atirar com uma metralhadora por cerca de nove horas, sem intervalo, em soldados que desembarcavam na praia de Omaha, o setor americano do Dia D. Severloh estava seguro em um quase impenetrável bunker de concreto observando a praia. Sua visão das forças aliadas que desembarcavam estava totalmente desimpedida de obstáculos. Ele foi o último soldado alemão disparar um tiro na praia e estima-se que foi responsável por mais de 3.000 mortos ou feridos norte-americanos, quase três quartos de todas as baixas aliadas em Omaha Beach. Os ianques o chamaram de “A Besta de Omaha”... Então com 20 anos, o jovem soldado alemão engasgou quando viu o oceano. Ele enxergava uma muralha de navios aliados. “Meu Deus, como vou sair dessa?”, pensou. Hoje suas vítimas encontram-se enterradas no cemitério americano acima da praia francesa. O feito de Severloh no Dia D era considerado como confidencial pela Wehrmacht; hoje ele é um frágil e respeitado pensionista de 81 anos que vive em uma fazenda na vila de Metzingen, perto de Hamburgo. Diz não ter se recuperado dos sofrimentos que a guerra lhe provocou: " Não achei que sairia vivo de lá... Lutei pela minha vida... Eram eles ou eu, foi o que pensei."