13 de dez de 2012

Execução


Tropas da SS na frente russa. Essa foto foi enviada para a Alemanha, mas interceptada pela guerrilha polonesa em Varsóvia. No seu verso encontrava-se a inscrição: "Ukraine 1942, Jewish Action - Operation: Ivangorod."

3 de dez de 2012

A História de Elza



Elvira Cupelo, codinome Elza. Presa em 1936, meses após a Intentona, foi posta em liberdade e sobre ela caiu a suspeita de haver delatado dirigentes comunistas capturados. Ficou em "prisão domiciliar" decidida pelo PCB; tribunal constituído pelo partido decidiu sobre sua morte, mesmo sem comprovação de que pudesse ter denunciado ou soubesse dos locais onde outros dirigentes estavam escondidos. Como o justiçamento não era executado, Prestes em um bilhete de próprio punho exigiu o cumprimento da "pena", em seguida executada de forma bárbara, por estrangulamento com fio, tendo seu corpo sido partido e enterrado no quintal da casa onde estava.

Recomendação do dia: O livro "Elza, a garota", de Sérgio Ricado, Ed.Nova Fronteira, um livro indispensável para quem não conhece a tragédia da garota Elza e para quem a conhecia apenas de ouvir falar.

18 de nov de 2012

Greve na Fábricada Citroen - 1938 - França


Em março de 1938, o fotógrafo Willy Ronis foi cobrir uma greve na fabrica da Citroën-Javel para a revista "Regards". De volta à sua casa, fez uma rápida seleção das fotografias e as enviou para a revista, deixando de lado a imagem publicada acima. Somente em 1980 Willy Ronis, revendo todos os seus negativos, redescobriu esta foto e decidiu publicá-la no jornal l'Humanité. Alguns dias depois, Willy recebeu uma carta de Rose Zehner, que se reconheceu na fotografia. Assim começou uma troca de correspondências entre eles. Rose, que ficou órfã aos 9 anos de idade, tornou-se operária e sindicalista ainda muito jovem, onde era conhecida como “o lobo branco”. Em 1982, quarenta e quatro anos depois, foi organizado e filmado o encontro entre os dois num antigo bistrô próximo à fabrica.

10 de jul de 2012

A Guilhotina Inglesa


Ao contrário do que se pensa, a guilhotina já existia antes da Revolução Francesa. No século XVI, em Halifax - Inglaterra, foi criada a chamada "máquina de decapitar", como uma alternativa à execução pela espada ou pelo machado. A decapitação era uma punição bastante comum na Inglaterra, mas o caso de Halifax parece ter sido único devido à utilização dessa máquina até meados do século XVII, executando ladrões que fossem presos por roubo de mercadorias que valessem mais de 13 pences. Em 1650 a opinião pública considerou a decapitação uma punição excessivamente severa para pequenos furtos e a estrutura foi desmontada. A base da pedra foi redescoberta na década de 70 e uma réplica não funcional erguida no local. Os nomes de 52 pessoas que se sabe terem sido decapitadas pelo dispositivo estão listadas em uma placa nas proximidades.

21 de abr de 2012

A Muralha de Adriano


O imperador Adriano visitou a Bretanha durante o verão de 122 de nossa era, após uma revolta ter eclodido no norte e o exército romano ter sofrido pesadas perdas para reprimi-la. Adriano decidiu, então, adotar uma solução radical: construir uma muralha para separar "os romanos dos bárbaros", o que de fato ocorreu, seccionando o norte da Inglaterra da Escócia. A muralha de Adriano tinha altura inicial de 3 a 5 metros. Para protegê-la, 14 fortes foram posicionados em toda sua extensão, além de 80 torres militares. Ao longo de uma linha de colinas e penhascos ligando o mar do Norte ao mar da Irlanda, de Newcastle a Carlisle, a muralha de Adriano, guardada por 18 mil homens, provou sua eficácia durante mais de três séculos. Assim foram repelidos os ataques dos "bárbaros" escoceses em 180, 196 e 197. No início do século V, o Império Romano em declínio negligenciou essa fronteira longínqua. Relegada ao abandono, a obra virou um gigantesco depósito onde as pessoas iam recolher pedras para a construir suas casas ou igrejas.