3 de dez de 2012

A História de Elza



Elvira Cupelo, codinome Elza. Presa em 1936, meses após a Intentona, foi posta em liberdade e sobre ela caiu a suspeita de haver delatado dirigentes comunistas capturados. Ficou em "prisão domiciliar" decidida pelo PCB; tribunal constituído pelo partido decidiu sobre sua morte, mesmo sem comprovação de que pudesse ter denunciado ou soubesse dos locais onde outros dirigentes estavam escondidos. Como o justiçamento não era executado, Prestes em um bilhete de próprio punho exigiu o cumprimento da "pena", em seguida executada de forma bárbara, por estrangulamento com fio, tendo seu corpo sido partido e enterrado no quintal da casa onde estava.

Recomendação do dia: O livro "Elza, a garota", de Sérgio Ricado, Ed.Nova Fronteira, um livro indispensável para quem não conhece a tragédia da garota Elza e para quem a conhecia apenas de ouvir falar.