30 de abr de 2014

Um clássico


Entre 1318 e 1325, Jacques Fournier atuou como inquisidor junto aos habitantes de Montaillou, pequena aldeia pirenaica e anotou tudo o que conseguiu extorquir aos seus inquiridos acusados de heresia. A partir desses registros, Le Roy Ladurie construiu esta obra exemplar, em que a História e a etnografia se fundem num ciclo orgânico, mas a que não falta a vivacidade da pequena história local

Hobsbawm


28 de abr de 2014

O Fusquinha e o Nazismo


Ao lado da ambiciosa campanha de construir uma rede de auto-estradas e um número menor de vias expressas em toda a Alemanha, o projeto favorito de Hitler era o desenvolvimento e a produção em massa de um veículo barato, porém veloz, que poderia ser vendido por menos de 1000 marcos (cerca de 140 dólares à época). A fim de desenvolver o projeto deste “carro do povo”, Hitler chamou o conhecido engenheiro automotivo austríaco Ferdinand Porsche. Em 1938, numa concentração política nazista, o Führer declarou: "É para as grandes massas que este carro foi construído. Seu propósito é atender às necessidades de transporte e temos a intenção de dar essa alegria ao povo."

26 de abr de 2014

Revolução dos Cravos faz 40 anos


Em 25 de abril de 1974, desabrochava em Portugal a Revolução dos Cravos, ação liderada pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) e que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, criado por Antônio Salazar em 1933. Com a adesão em massa da população, a resistência do regime, enfraquecido militarmente, foi praticamente nula. A população distribuiu cravos vermelhos aos soldados, que os colocaram nos canos de seus fuzis, transformando a flor no símbolo da Revolução de 25 de Abril, como também é chamada.